terça-feira, 10 de agosto de 2010

O solteirismo, um problema mundial

Postado por Ela Hoje às 00:09
Reações: 

Casamento e solteirismo podem ser assuntos pessoais, mas estão dando margem para pesquisas e reportagens especiais na mídia do mundo todo. As estatísticas não são nada animadoras. Em Cingapura, o centro financeiro da Asia, de cada 100 mulheres de nível universitário, 40 nunca se casarão. É uma projeção não somente atribuída ao destino cruel, mas sobretudo porque as mulheres asiáticas que estudaram o 3o grau, graças a política do governo e hoje possuem uma promissora carreira profissional, não querem continuar a tradição de se casarem para ser submissas ao marido tal como suas antepassadas mães e avós. Essas mulheres independentes se dizem mais felizes com suas carreiras profissionais do que se tivessem vivendo um casamento problemático.
Nos EUA, há cinco mulheres solteiras para cada homem disponível. Disse uma revista novaiorquina que, "as chances de ser atingido por um ato terrorista nessa cidade são praticamente idênticas que uma mulher encontrar um marido" (isso antes do ataque de 11 de setembro, aos edifícios, em Nova York). Há uma crença em países de primeiro mundo, que as mulheres bem sucedidas na profissão tendem a não serem felizes nos seus relacionamentos afetivos e sexuais.
Segundo os especialistas que "treinam" mulheres para aprenderem a seduzir, laçar, casar e manter o casamento, as mulheres bem sucedidas provaram serem fortes nos negócios, chegaram ao topo de suas carreiras com carro e casa próprios, enfim, todo o conforto, mas há um problema que precisa ser corrigido: devem resgatar sua feminidade, investir na sensualidade, melhorar sua auto-estima e, principalmente, serem passivas em relação ao homem.
Segundo o Padre Antonio Vieira (não o autor dos Sermões, mas o que escreveu "O verbo amar e suas complicações" (Ed. Record) "a humanidade está dividida entre os que se julgam infelizes porque não se casaram, e outros que maldizem a sorte porque se casaram".


Mulheres inteligentes têm maior difuculdade para casar
Está cientificamente comprovado: os homens tem medo de mulheres com QI elevado.

Um estudo comprovou que a propabilidade de um casamento cai até em 40% para as que possuem formação superior.
As mulheres independentes e bem sucedidas estão cada vez mais sozinhas!
Um estudo realizado por cientistas britânicos e publicado no jornal diário Sunday Times sugere que mulheres inteligentes enfrentam maiores dificuldades para encontrar um marido.
O gasto de tempo que a mulheres direcionam aos estudos, pode dificultar a procura por um grande amor e aumentar as dificuldades delas se casarem.
Se por um lado, é um fato social e mundial da atualidade que vem apontando um acentuado número de solitários, por outro, as mulheres, mesmo sendo uma bem sucedida empresária de NovaYork, ou uma arquiteta em Londres ou, ainda, uma professora em São Paulo, todas sonham encontrar um homem que pudessem amá-las tal como ela é. Uma conhecida empresária americana Laura Stutsky, da Peaple Finders, disse que trocaria o seu sucesso e passaria a ocupar o segundo lugar em relação ao marido, se tivesse certeza que teria a felicidade conjugal.

Os sentimentos da mulher solteira

Do ponto de vista psicológico, a mulher vítima do solteirismo tende a ficar deprimida, a questionar porque não conseguiu fisgar um marido se uma outra que não é tão bonita, que tem o mesmo peso que ela, conseguiu? Essa mulher se vê repetidamente questionando sua auto-imagem, o seu destino como trágico, a sua auto estima poderia ir se declinando com o avançar da idade e, se nada acontece, termina acentuando alguns sintomas. Algumas ficam com raiva do destino cruel, outras simplesmente reorientam-se a aprimorar sua carreira profissional, onde costumam excederem-se no tempo integral de dedicação exclusiva às tarefas do trabalho. Tornam-se pessoas de um único assunto e por isso tidas como chatas. Também com o passar dos anos, muitas abandonam os traços de feminidade, de graça ou leveza. Tornam-se rígidas, metódicas, bisbilhoteiras e moralistas. As de costumes antigos terminam vivendo pelos cantos, às escondidas, mas as pós-modernas, que se sentem mais ou menos livres, adotam o jeito masculino de viver competitivamente, encarando o quanto é bom ter liberdade para ir encontrar-se com quem deseja, ou viajar à hora que quer sem dar satisfação para homem nenhum, namorado ou marido que seja.

1 comentários:

Jackie on 10 de agosto de 2010 23:25 disse...

Infelizmente, é a mais pura realidade... eu gostaria muito que um homem me respondesse com toda a sinceridade porque eles tem tanto medo de mulheres inteligentes... no meu pensamento, o sonho de todo homem deveria ser ter uma mulher inteligente ao seu lado, para ser capaz de opinar com propriedade sobre as coisas, capaz de decidir junto e resolver os problemas, de ajudar a encontrar as soluções... sinceramente, eu não entendo... mas ainda assim não vejo a solteirice como algo tão ruim - hoje em dia as mulheres tem necessidades que apenas o fato de se casar não supre.

Postar um comentário

 

ELA HOJE Copyright © 2010 Designed by Ipietoon Blogger Template Sponsored by Online Shop Vector by Artshare